Pular para o conteúdo principal

NOVAS REGRAS DE PAGAMENTO DA ANUIDADE

Prezados associados,

Devido à alta taxa de inadimplência, a ADEGRAF mudará sua postura em relação aos pagamentos das anuidades.

As novas regras entram em vigor dia 1 de dezembro de 2008. E são elas:

  • Os boletos serão emitidos com o valor integral. Não será mais possível efetuar o pagamento em três parcelas. E isto se aplica tanto para os estudantes quanto para os profissionais e professores. Vale lembrar que quem já está pagando a anuidade em parcelas não sofrerá nenhuma alteração.
  • Caso seja feito depósito na conta corrente da ADEGRAF, este deverá ser "identificado" e o comprovante enviado para o e-mail tesouraria@adegraf.org.br.
  • Caso o associado peça uma nova emissão do boleto, será cobrada uma taxa de R$5,00 por cada boleto emitido (valor cobrado pelo Banco do Brasil para o serviço).
  • Se após 90 dias da data do pagamento o associado não tiver efetuado o pagamento, este será desligado da ADEGRAF.
  • 31 de dezembro de 2008 é o prazo máximo para regularizar a sua situação com a ADEGRAF. Após esta data os inadimplentes serão excluídos do mailing e do site, não terão mais acesso às informações da associação e perderão seus direitos estatutários, conforme previsto no Parágrafo 2º do Artigo 5º do Estatuto da ADEGRAF .

Caso tenham alguma dúvida favor entrem em contato pelo e-mail contato@adegraf.org.br.

Aguardem! Em 2009 teremos muitas novidades: catálogo de profissionais, concurso de cartazes e o novo site da ADEGRAF no ar (estamos na fase de inclusão de conteúdo).

Contamos com a sua participação para fortalecer cada vez mais o Design no Distrito Federal.

Uma ADEGRAF forte se faz com associados ativos.

Maria Maximina Tavares Rodrigues
1ª Secretária ADEGRAF

Aline da Silva Pereira
Presidente ADEGRAF

Postagens mais visitadas deste blog

Criação do Fórum Brasileiro de Design

Atenção: notícia exclusiva publicada em primeira mão pelo blog políticas de design hoje, dia 28 de novembro de 2008, foi criado, no centro design rio, o fórum brasileiro de design, entidade que se propõe a congregar as associações profissionais e acadêmicas e os centros de promoção de design brasileiros, estabelecendo, pela primeira vez, uma consonância de propósitos e atuações de toda a comunidade de design brasileira. o fórum brasileiro de design nasce da conclamação das associações reunidas durante a brazil design week, no sentido de se promover o alinhamento da atuação e de reivindicações, criando massa crítica e representatividade para se dialogar com o governo no planejamento e execução de políticas públicas de design e na realização coordenada de ações de promoção do design brasileiro. neste sentido, o fórum será um organismo supra-institucional, de representatividade conjunta de todas as associações e centros de promoção quando isto se fizer necessário. o fórum não pretende

Nova Tabela Referencial ADEGRAF 2013-2015

A nova Tabela Referencial da ADEGRAF está disponível para download! É uma importante ferramenta para os designers elaborarem os valores dos serviços de design. Acesso por ( Link ) e QRCode

BRASÍLIA CAPITAL DESIGN

O DESIGN E A CIDADE Nossa Brasília nasceu de um projeto inovador com a promessa de desenvolver o Centro do Brasil. A cidade de todos os brasileiros respira inovação e inspira criatividade!   Cidade Criativa da UNESCO* na área de Design, desde 2017,    este reconhecimento nos trouxe mais comprometimento em contribuir com a economia criativa, os direitos humanos, realizar eventos e exposições, deixando um legado consistente para a formação, inclusão e continuidade do titulo conquistado! Muita coisa boa já estava acontecendo nos últimos 5 anos, fizemos jus ao titulo! Há um ano tivemos aqui a 12ª Bienal de Design Gráfico, inédita em nossa cidade e ponto de partida para tantos excelentes eventos que acontecem atualmente, tais como, o Seminário Internacional de Economia Criativa (Brasília2060), Brasília Design Forum e o MAPA Design Brasília, bem como a 1ª Mostra Brasília Cidade Design, com diversas obras inspiradas em nossa capital, ícone do modernismo no Brasil. Há cada